Pular para o conteúdo principal

Em Busca do Príncipe (Não) Encantado


Título: Em Busca do Príncipe (Não) Encantado
Páginas: 150
Autor: Alice Raposo
Ano: 2016
Editora: Independente 
Sinopse: Em busca do Príncipe (não) Encantado, é contado pela própria protagonista Maria Flor. No auge dos seus 25 anos vai passar férias no nordeste na casa de sua mãe Clara. A mãe manda a nossa Flor organizar “as tralhas” que ela deixou para trás. No meio dessa organização, ela encontra na antiga biblioteca os diários de quando era adolescente. Nesse ar de nostalgia ela chega a seguinte conclusão: “Achei tão legal reviver tudo e resolvi voltar a escrever um diário contando um pouco de minha história a partir dos quinze anos.”Maria Flor conta como foi os encontros e desencontros de uma adolescente apaixonada, que sonha em viver um conto de fadas. Nesse contexto, acontece o seu primeiro encontro com o garoto que para ela era um príncipe encantado! Mas como nem tudo são flores, ela vive um dilema de não saber quem é seu pai. Na busca desta descoberta ela acaba lendo um diário de capa preta, no qual sua mãe guardava seus segredos mais sofridos. Assim, nossa protagonista descobre um acontecimento muito triste na vida da sua mãe.No meio disso tudo ela tem seus amigos: Tiaguinho, Ângela e Aninha. Os quais ela chama de “quarteto inseparável”, os quais andam sempre juntos. Se você se encontrasse com um, era certeza que os outros três também estariam por perto, como ela mesma diz. Em busca do Príncipe (não) Encantado é um romance que começa numa segunda e termina na segunda seguinte. Dentro dessa pequena semana de muitas descobertas e acontecimentos na vida da nossa Maria Flor, há o seu baile de quinze anos no sábado. Em busca do Príncipe (não) Encantado nos deixa a certeza que a vida é um eterno aprendizado
Olá mochileiros! 

Hoje a resenha será de um romance, o tipo de livro que eu não costumo ler, mas que me prendeu bastante: Em Busca do Príncipe (Não) Encantado, da autora parceira Alice Raposo. 
O livro conta a história de Maria Flor, uma moça que aguarda pelos seus tão desejados 15 anos. E por seu príncipe encantado também. Porém, acontecimentos na vida de Flor, farão ela perceber que a vida não é bem como os contos de fadas que ela conhece.

Logo no começo do livro, somos apresentados ao mundo de Flor, à sua personalidade e às pessoas que participam de sua vida. Vemos, de cara, a mãe e o padastro dela. Padastro esse que Flor demora a aceitar por ciúmes de sua mãe. Temos Tiaguinho, seu melhor amigo; Aninha, uma amiga muito querida, mas que acaba perdendo a confiança de Flor; Ângela, também amiga, irmã de Gustavo, o rapaz que Flor achava que era seu príncipe encantado. 

Flor é uma menina sonhadora, mimada, mas de um coração enorme. Tudo muda na vida dela quando os seus tão esperados 15 anos chegam. Tudo está pronto para sua festa, seu príncipe parece ter chegado num cavalo branco, apaixonado. É aí que as coisas acontecem. 

A narrativa é feita em primeira pessoa, mostrando o ponto de vista dos personagens. A leitura flui super bem, é um livro calmo, mas cheio de polêmicas. Nunca julgue um livro pela capa! Muito menos pelo nome haha. "Em busca do príncipe (não) encantado" trata de assuntos que são considerados "tabus" de uma forma tão simples e natural, que é impossível não se apaixonar pela escrita da autora. 

O único ponto negativo que pude observar foi: o livro é curto, o que faz com que as informações sejam passadas de uma forma muito rápidas, o ritmo do livro é super calmo no começo, porém, dá uma acelerada no fim. MAS... Continua sendo um livro muito bom, e esse aspecto não faz o leitor deixar de entender nenhuma mensagem passada. Recomendado pra todos! Gostou da resenha? Tem alguma sugestão? Diz nos comentários! 
Não esquece de seguir o blog e o instagram xD

Comentários

  1. Livros curtos tem esse problema algumas vezes... Nem todos os autores conseguem trabalhar isso. Mas a capa é linda e parece interessante.


    Beijos, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, é raro encontrar um livro que, além de curto, passe as informações numa velocidade adequada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Poker com o Diabo

Título: Poker com o Diabo Páginas: 106 Autor: Ítalo Guimarães Ano: 2016 Editora: Garcia Sinopse: O diabo esteve entediado em seu mundo, então decidiu fazer um jogo memorável: uma partida de poker! Selecionou a dedo seus adversários entre os residentes do inferno para que o jogo fosse perfeito. O prêmio? A liberdade do sofrimento eterno! mas quem conseguirá vencer o Senhor do Abismo? Sem trapaças... apenas a sorte.Nesta história de suspense e horror pessoal, descubra como a alma humana pode esconder segredos mais obscuros do que se possa imaginar.

Mulheres que Não Sabem Chorar

Título: Mulheres que Não Sabem Chorar Páginas: 210 Autora: Lilian Farias Ano: 2016 Editora: Giz Sinopse: A vida de Marisa é regida pelo controle. Seja à frente do seu trabalho ou da vida dos filhos, ela é racional, mantendo-se sempre fria, um ser à parte das banalidades, cuja única preocupação é ser um exemplo. Olga é sua antítese. Sentimentos à flor da pele, dor flagelando a carne, pensamentos embaçados pelo esquecimento proporcionado pelo álcool. Sozinha, preocupa-se em apenas ser, em um mundo cercado por fatos que não reconhece mais como seus. Enquanto isso, Ana e Verônica esbarram com o acaso. Duas senhoras solitárias, vizinhas e antagônicas. Será que um dia alguém acharia que poderiam viver em paz? Mais ainda, será que poderiam se apaixonar? Duas jovens livres e independentes. O que as impede de ficar juntas?  Mulheres que não sabem chorar é mais que uma história de amor entre iguais. Junto a estas personagens tão humanas, o leitor vê-se despido dos preconceitos, pudores e medos. Ora …

Sophia, Alexia e o Mundo Além Daqui

Título: Sophia, Alexia e o Mundo Além Daqui Páginas: 298 Autora: Brenda Bernsau Ano: 2016 Editora: Jaguatirica
Sinopse: Uma caixinha de música quebrada. Foi o que Sophia e Alexia, duas crianças que vivem em um vilarejo afastado, herdaram da avó que as criou. Isso, e o forte vínculo que uma criou pela outra. O objeto, que inicialmente parecia inútil, mostra ser possuidor de grandes poderes quando as crianças conhecem Prisca, uma irmã da falecida avó. Através da magia da caixinha, ambas são transportadas para um mundo onde há dois sóis, criaturas fantásticas de todas as espécies e uma natureza impensável. No entanto, as irmãs acabam sendo separadas por forças maiores e, tendo de sobreviver uma sem a outra, elas enfrentam numerosos desafios. Sophia acaba por ser amaldiçoada e, para quebrar o feitiço, tem de coletar as melodias dos poentes, enquanto que Alexia perde a memória. E, para agravar ainda mais a situação, o mundo maravilhoso está em colapso. Agora, apenas se superando, contando com a…